Gêneros Fluidos

estado de minas

ePE1307P0001.qxd

Em matéria de capa do Estado de Minas, Tadeu Sarmento fala sobre os vencedores da última edição do Prêmio Pernambuco. Abaixo destaco suas impressões acerca de em Tudo Cabe na Paisagem:

“Quanto aos contos de Nem Tudo Cabe na Paisagem, de Amâncio Siqueira, estes têm uma linha comum no registro da realidade e na observação de um cotidiano tão simples quanto verossímil, por vezes aliando uma eficiência em contar histórias à mais completa imersão no mundo factual. É curioso notar a maneira como o escritor, pouco a pouco, indica um desdobramento trágico ou cômico bem ali, em um espaço em que a vida corriqueira dá a impressão de se desenvolver com naturalidade. São contos curtos e bem executados e, em alguns deles (como “Traição” ou “Pecado”), Siqueira demonstra perícia em criar diálogos que fluem tão naturais que a impressão que dá é que o leitor escuta essa conversa na mesa ao lado (o ápice dessa técnica é o conto “Audiência”). A escrita de Siqueira é fluida e elegante, e suas histórias se desenrolam sem grandes percalços.”

Enquanto Sérgio Tavares notou uma “voltagem supranatural (misticismo, buscas etéreas, fantasmagoria)” que “movimentam as narrativas iniciais, e se perde totalmente no decorrer do livro”, e Carrero descreveu “Absinto” como uma ironia ao ensaísmo, Sarmento vê um livro realista. Qual visão prevalecerá? Só o tempo para dizer. Posso apenas confessar minha alegria ao ver que os textos suscitam várias interpretações, muitas ainda longe de ser reveladas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s